Carolina
Mocarzel

Eu poderia, inicialmente, me apresentar com um resumo da minha formação médica mas preferi começar com uma apresentação que traduzisse o que sou como ser humano. Imagino o quanto o currículo de um profissional determine na sua escolha, mas ainda acredito no poder da empatia e de uma medicina onde a relação médico-paciente é como uma caminhada de mãos dadas, que requer visões da vida semelhantes. Então, sou Carolina e desde menina quis ser médica, já dei muitas injeções em plantas achando que as estava tratando e cuidando. Quando entrei na faculdade não tinha noção concreta do que estava por vir, sabia que queria cuidar das pessoas. Desde o segundo ano já encarava plantões quando não sabia dose de medicamentos, mas sabia dar a mão aos pacientes durante a noite no CTI. No último ano da graduação achei que faria hepatologia pelo fascinio pelas doenças do fígado e por gostar de clínica médica. No entanto, na última rodada do internato, mudei de ideia! Me deparei com a ginecologia e obstetrícia, especialidade com possibilidade de abordagem clínica e também cirúrgica e, sem dúvida alguma, com o privilégio de participar do indescritível momento do nascimento!

E assim foi, fiz residência no mesmo local que me formei, me sentia em casa. No final desses 9 anos no mesmo local, acreditei ser importante fazer uma pós graduação e assim o fiz, queria saber mais sobre os fetos. Sempre sonhei com a carreira acadêmica, fiz minha defesa do mestrado voltada para um assunto de medicina fetal e o doutorado com foco em alto risco materno.

Minha história no consultório começou em 2010 e não parou mais.

Me agrada muito estar ao lado de uma mulher em suas diversas fases da vida e ser alguém em que ela confie.

Adoro quando começo uma consulta e pergunto:

Como está a vida?

 

Perfil de Assistência

g.png

Medicina Materno Fetal de Alto Risco

A definição de gestação de alto risco é “aquela na qual a vida ou a saúde da mãe e/ou do feto e/ou do recém-nascido têm maiores chances de serem atingidas que as da média da população”. Assim, a medicina materno fetal é uma visão da obstetrícia que compreende o suporte à gestante e/ou ao feto de risco, considerando que o útero é o primeiro local para o começo da prevenção de futuras doenças.

Antigamente, o pré natal se restringia a avaliação da gestante, para através dessas medidas supor o bem estar fetal, porém, o avanço da obstetrícia trouxe ...

f.png

Ginecologia & Saúde da Mulher

O acompanhamento ginecológico é extremamente dinâmico e deve ser diferente  em cada fase da vida da mulher, a divisão das décadas favorece o acompanhamento atual e coerente focando nas reais necessidades de cada período. Afinal, uma adolescente tem necessidades e desafios diferentes de uma mulher na quinta década de vida, por exemplo.

O mais importante em uma consulta ginecológica, independente da fase da vida  na qual a mulher se encontra, é buscar a saúde de forma ampla, o que só é possível com dedicação, olhos para ver e ouvidos para ouvir.

REJU.png

Rejuvenescimento

Íntimo

“Um bom edifício não é apenas atraente; ele tem que funcionar.”

A região íntima é uma parte importante do corpo da mulher, e o primeiro olhar deve sempre ser voltado para a “função”. A avaliação da funcionalidade não envolve apenas exames físicos, mas conversas sobre a sexualidade da paciente, avaliação da satisfação com sua região íntima, orientações quanto a importância do autoconhecimento, busca de queixas como: dor, ressecamento, prurido crônico, dor na relação sexual, falta de libido e tantas outras.

O Consultório

Entre em contato

Successo! Mensagem recebida.